OVOS E COLESTEROL

By: | Tags: | Comments: 0 | Maio 10th, 2018

Os ovos não têm, geralmente, boa fama, em razão da sua riqueza em colesterol. Mas não se deve denegrir tão depressa um alimento que a Mãe Natureza dotou de muitos outros trunfos nutricionais.
É certo que uma taxa elevada de colesterol no sangue aumenta o risco de desenvolver doenças cardiovasculares. Mas é preciso saber, antes de tudo o mais, que o essencial (80%) do colesterol é sintetizado no organismo pelo fígado. Os 20% restantes são fornecidos pelos alimentos, nomeadamente os ovos e os seus derivados, sendo as outras fontes a carne, os lacticínios e os mariscos.
Estudos demonstraram que esta quantidade de colesterol dita “exógena” (do exterior) tem apenas uma influência limitada na taxa de colesterol no sangue da maioria das pessoas. Na verdade, são sobretudo os ácidos gordos saturados provenientes dos alimentos gordos de origem animal (leite, carne e sub-produtos) que elevam significativamente o colesterol. Com os seus 270 mg, o ovo não pesa num regime alimentar saudável.
Uma investigação recente da Universidade de Sidney, na Austrália, concluiu que se podem comer até 12 ovos por semana sem risco para a saúde, contrariando as velhas recomendações para o consumo moderado, que são feitas um pouco globalmente.
Com, ou sem ovos, o programa de Reeducação Alimentar e Comportamental com Modelação Corporal da Clínica do Tempo®, permite uma individualização do regime alimentar e a correção do peso e do excesso de gordura em qualquer idade, de uma forma saudável e permanente.
Ao ligar para o (+351) 21 458 85 00 mencione que leu este artigo para ter condições de acesso ainda mais favoráveis.
LIGUE JÁ